MIGRAÇÃO, SITUAÇÕES DE POBREZA E CONDIÇÃO DOMICILIAR NA REDE DE LOCALIDADES CENTRAIS DE UM BRASIL TRIPARTITE

Ralfo Matos, Ricardo Alexandrino Garcia

Resumo


Os anos de 1980 e 1990 foram considerados, para vários analistas econômicos brasileiros, como o período das décadas perdidas. As taxas de crescimento do PIB e a redução do nível de emprego na maior parte desse período faziam crer que o Brasil experimentava um momento crítico de estagnação e crise que atingia diretamente o Estado, a iniciativa privada e a população em idade de trabalhar. Neste artigo são discutidas seguintes questões: os migrantes dos últimos 20 anos, em busca de oportunidades de trabalho continuam procurando grandes cidades do sudeste, ou, não realizando esse objetivo a contento, se redistribuem por um conjunto maior de localidades que estariam oferecendo os empregos que tradicionalmente as grandes metrópoles eram as únicas que podiam oferecer?; como aferir de forma relativamente simples a condição de pobreza dessas populações? Para responder a essas indagações, processos socioeconômicos foram analisados com base em comparações focalizando os movimentos migratórios e suas relações com o crescimento populacional e o crescimento do emprego, bem como na exploração de variáveis que captam sinais materiais de pobreza nas instalações de que essas populações dispõem.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.