O Brasil Dividido e a Rede Urbana Fracionada

Ralfo Matos

Resumo


Para alguns estudiosos, a chamada Globalização tende a homogeneizar economias nacionais, reduzindo distâncias, eliminando diferenças entre regiões e lugares, diminuindo a esfera de atuação dos estados nacionais, submetendo enfim todas as nações aos ditames impostos pela dinâmica da economia mundial. Ainda que haja boa dose de verdade nessas afirmativas, faltam muito mais estudos de aprofundamento para fazer valer essa nova “macro determinação”. Falta considerar devidamente o papel de países dotados de diversidade demográfica, cultural e econômica, como o Brasil, onde alguns atributos que lhe são inerentes podem ser capazes de gerar alternativas de desenvolvimento não disponíveis à maioria dos demais países. O próprio tamanho justifica a promoção de esforços visando a ampliação do entendimento das características históricas mais recorrentes, sem perder de vista as velhas iniquidades de difícil erradicação.

Nesse sentido, pensar o Brasil dividido em diferentes espaços subnacionais é uma necessidade que a pergunta sobre quem somos e para onde vamos nos coloca. De outra parte, a pesquisa e o planejamento estão a exigir tratamentos diferenciados que respeitem idiossincrasias e características regionais mais profundas. Continua sendo imprescindível refletir sobre formas atuais de manifestação das desigualdades socioespaciais, com vistas ao estabelecimento de políticas públicas diferenciadas regionalmente, indicando, inclusive, quais os instrumentos mais adequados para mitigá-las.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.