Os lugares da festa: narrativas de espaço, tempo e etnicidade no Congado mineiro

Patrício Pereira Alves de Sousa

Resumo


Este artigo, resultante de uma pesquisa
etnogeográfica realizada junto aos rituais de coroação
de reis negros em duas cidades do estado de Minas
Gerais, indica a possibilidade de consideração da
festa como um acesso aos processos de formação de
determinados contextos espaço-temporais a partir da
apreciação de um caso concreto: as festas de
Congado no território mineiro. A argumentação
construída se soma a outras iniciativas no campo da
Geografia Cultural que procuram alargar as
possibilidades de caminhos teóricos e metodológicos
da ciência geográfica para além daqueles mais
consagrados e frequentes, buscando considerar a
festa como uma possibilidade de aproximação à
essência espaço-temporal dos lugares. O percurso
analítico adotado foi, seguindo a orientação teórica e
metodológica da atividade etnogeográfica, o de
recuperar elementos da história e da geografia das
festas de Congado a fim de trazer ao conhecimento
algumas das trajetórias socioespaciais dos povos
negros em Minas Gerais. Os instrumentos
metodológicos que permitiram a análise foram a
pesquisa bibliográfica associada com o trabalho de
campo de observação participante e o levantamento
de relatos junto aos sujeitos que atualmente
formulam as festas de Congado.


Palavras-chave


festa; espaço-temporalidade; etnicidade; etnogeografia; Congado.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


GEOgrafias: uma publicação do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia - IGC/UFMG