Uso de imagens Rapideye e análise multicritério na construção de traçados para o contorno sul do rodoanel de Belo Horizonte

Giovanni Candido Miranda, Julio Ramissés Ladeia Ramos, Marcilla Silva Pena, Marcos Antônio Timbó Elmiro

Resumo


O presente artigo busca demonstrar a importância
do uso de imagens orbitais de média resolução
aliadas a análise multicritério (AMC) no auxílio à
tomada de decisão e análises de impactos
decorrentes de projetos de infraestrutura viária. A
utilização de imagens RapidEye na construção de
mapas de cobertura do solo com um maior nível
de detalhamento se justifica pela sua resolução
espacial de 6,5 metros (nadir) e pixel de 5 metros
(ortorretificado), o que se mostrou fundamental na
construção de um modelo voltado à avaliação de
possíveis traçados para o Rodoanel Sul de Belo
Horizonte. Foi testado no modelo o método de
classificação de imagem supervisionada MaxVer,
aliado à classificação por árvore de decisão, além
de um mapa de declividade gerado a partir de um
modelo digital de elevação (SRTM 30 metros). Foi
construído, ao final, um modelo baseado em
análise multicritério que recebe a atribuição de
diferentes pesos para as classes de uso do solo e
declividade, gerando assim diferentes traçados
para o Rodoanel Sul de Belo Horizonte.

Palavras-chave


Análise Multicritério, RapidEye, Planejamento Rodoviário

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


GEOgrafias: uma publicação do Departamento de Geografia e do Programa de Pós-Graduação em Geografia - IGC/UFMG