IGC

Seção de Ensino

Orientações para pedido de documentos

Para agilizar e melhorar o seu atendimento na Seção de Ensino, leia as instruções abaixo. Em caso de dúvidas, entre em contato pessoalmente ou pelo email O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. .

1-   Para cada tipo de documento é exigido o pagamento de uma taxa no valor de R$ 5,00 (cinco reais). Caso necessite de mais de um documento, o aluno poderá pagar a taxa conjuntamente. Por exemplo, caso solicite um Histórico e uma Declaração, pagará, de uma só vez, R$10,00 (dez reais).

2- O aluno deverá efetuar o pagamento, SOMENTE NO BANCO DO BRASIL, seguindo as orientações do link aqui.

3-  Alunos assistidos pela FUMP têm isenção na emissão de documentos, mediante apresentação de carteirinha (caso possua) ou declaração comprobatória da assistência da FUMP.

4-  Após efetuar o pagamento, o aluno deverá comparecer à Seção de Ensino e, apresentando o comprovante de pagamento original, em papel (não são aceitos Xerox ou apresentação através de celulares ou tablets), fazer o pedido dos documentos, que estarão disponíveis para retirada em 1 (um) dia útil.

5-  Os documentos solicitados somente serão entregues ao interessado ou ao seu procurador mediante apresentação de procuração (modelo aqui) e cópias das carteiras de identidade própria e do aluno.

6-    Para emissão de Declaração de Frequencia, o aluno deverá apresentar, no momento do pedido do documento, pelo menos duas assinaturas de professores de disciplinas em que ele esteja matriculado no semestre atual (formulário aqui).

7-     A taxa para expedição de diploma é de R$30,00 (trinta reais) somente a partir da 2ª via.

8-     Os documentos solicitados não retirados até o prazo de 6 meses serão descartados.

 

Formulários e Requerimentos

Geografia Bacharelado Diurno

Objetivos

Formação de profissionais capazes de compreender processos referentes à produção e organização do espaço natural e sócio-econômico, procurando oferecer orientação teórica capaz de levar à reflexão sobre os principais problemas concernentes a espacialidade e territorialidade dos fenômenos que compõe a realidade. Ao mesmo tempo, buscam propiciar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e a produção do conhecimento na área da Geografia.

Oferecer práticas acadêmicas que permitam desenvolver projetos de pesquisa e produzir conhecimento em geografia capaz de auxiliar a compreensão e a espacialização de elementos e processos naturais e humanos. Em suas relações dinâmicas, tal perspectiva visa contribuir para o desenvolvimento em termos de conservação ecológica, crescimento econômico e melhoria da qualidade de vida das populações. Neste sentido, a Geografia também busca interagir com as modernas abordagens e princípios do desenvolvimento sustentável.



Atuação profissional

O Bacharel em Geografia é preparado para atuar como geógrafo pesquisador. O campo de atuação do geógrafo envolve, entre outras atividades, o reconhecimento, o levantamento, a análise e o mapeamento de aspectos sócio-ambientais, tendo em vista diferentes objetivos:

a caracterização do espaço geográfico e o planejamento territorial para o ordenamento e adequação espacial das intervenções e atividades humanas.
o levantamento e a gestão de recursos naturais, como águas, vegetação, solos e minerais, dentre outros, buscando-se o planejamento, a exploração racional e a adequação entre a disponibilidade e a demanda destes recursos;
os estudos de impactos ambientais e elaboração de relatórios ambientais envolvendo a poluição e a degradação dos recursos naturais;
a gestão de unidades de conservação como parques e reservas biológicas, visando a proteção de recursos naturais, biomas, ecossistemas e espécies ameaçadas de extinção, por exemplo;
os estudos espeleológicos como o mapeamento e a gestão de grutas e cavernas;
os estudos de viabilidade de implantação e funcionamento de empreendimentos como hidrelétricas, minerações e projetos agrícolas, visando o atendimento da legislação ambiental;
os estudos geomorfológicos e pedológicos visando a reconstituição do passado das paisagens e o controle e a prevenção da erosão acelerada, do assoreamento de cursos d'água e de deslizamentos de encosta;
os estudos da distribuição e da dinâmica populacional (estudos demográficos).
os estudos climatológicos e meteorológicos envolvendo, por exemplo, previsões do tempo;
os estudos biogeográficos envolvendo, por exemplo, a gestão de ecossistemas nacionais;
o planejamento urbano e regional, buscando-se alternativas para o desenvolvimento sustentável das áreas urbanas e das regiões espaciais;
estudos de geografia agrária visando, dentre outros, o planejamento de áreas agrícolas para a racionalização espacial do uso do solo agrícola;
estudos de geografia política envolvendo a compreensão e a gestão de conflitos internacionais;
estudos de geografia econômica, envolvendo os processos e fluxos comerciais e industriais;
estudos de percepção ambiental, envolvendo aspectos cognitivos e sociológicos do homem em relação ao ambiente;
a aplicação de técnicas cartográficas, técnicas de geoprocessamento e técnicas de sensoriamento remoto para a espacialização e a gestão adequada dos territórios.


Vagas e Processo Seletivo

São oferecidas anualmente 40 vagas para o período diurno. A opção pela modalidade (Licenciatura ou Bacharelado) é feita no 3º período do curso.

Informações sobre o processo seletivo podem ser obtidas em Copeve.



Estrutura Curricular

O aluno deve cursar um total de 2.415 horas de atividades acadêmicas, sendo 1.875 horas de disciplinas obrigatórias, 420 horas de disciplinas optativas e 120 horas de disciplinas de formação livre, quando este aluno optar por Bacharelado - Formação Livre. Quando o discente optar por Bacharelado - Formação Complementar Aberta ele deve cursar 2.415 horas de atividades acadêmicas, sendo 1.875 horas de disciplinas obrigatórias, 60 horas de disciplinas optativas, 120 horas de disciplinas de formação livre e 360 horas de disciplinas de formação complementar aberta. O aluno opta pela modalidade bacharelado no final do 3º período, a partir do qual começa a cursar disciplinas específicas da modalidade. O aluno só pode cursar uma modalidade de cada vez.

A estrutura curricular do Curso de Bacharelado em Geografia diurno é apresentada abaixo:



Disciplinas e Ementas

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I: PROJETO DE PESQUISA - A disciplina tem como objetivo apresentar e debater os conteúdos e condições para o discente identificar problemas e/ou questões, desenvolver um projeto de pesquisa e exprimi-lo na forma de uma Monografia Individual. Visa também, orientar o processo de concepção de uma pesquisa, desde a escolha do tema até a discussão de sua relevância e implicações autorais, bem como sobre os critérios e normas científicas, incluindo levantamento bibliográfico.

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO II - A disciplina objetiva a orientação do discente quanto ao desenvolvimento de teorias e metodologias associadas ao projeto ou ao tema iniciado na disciplina "Trabalho de Conclusão do Curso – Projeto de Pesquisa", expressando os resultados em um texto científico que demonstre a postura ética do pesquisador e sua capacidade em analisar, refletir criticamente e elaborar propostas. Pré-requisito: Trabalho de conclusão de curso I

BIOGEOGRAFIA - A disciplina aborda questões relativas à interface ente Geografia, Biologia e Ecologia, trabalhando as ênfases consideradas em cada uma dessas áreas do conhecimento e a resultante espacial de cada abordagem. Buscam-se os elementos da Biologia e da Ecologia, incluindo a observação e a análise direta, que são necessários para a compreensão da organização, distribuição e dinâmica espacial dos seres vivos. A perspectiva têmporo-espacial é trabalhada nas suas diversas escalas no sentido de fornecer elementos para o entendimento das razões da distribuição espacial dos seres vivos. Busca-se, ainda, o estabelecimento de uma interface entre o estado atual da situação da biota planetária e o grau de interferência humana. Carga horária de trabalho de campo: 32 horas.

CARTOGRAFIA - A disciplina apresenta os fundamentos da Cartografia em duas grandes áreas: Cartografia de Base e Cartografia Temática. Através de canceitos da cartografia de base: dimensões da Terra, escala, orientação, sistemas de projeção, coordenadas, sistemas de projeção e cartometria, pretende-se introduzir o aluno na leitura e interpretação de documentos cartográficos como o mapa topográfico e produzir perfis topográficos e croquis, capazes de armazenar e possibilitar a análise e comunicação da informação geográfica. Os conceitos de cartografia temática ncluem a linguagem cartográfica e as variáveis visuais, a simbolização cartográfica, generalização cartográfica, compilação e produção de mapas.

CARTOGRAFIA DIGITAL - A disciplina visa prover os alunos em ciências ambientais das técnicas de representação da cartografia moderna, discutindo e praticando os processos de conversão e estruturação da base de dados cartográficos em meio digital e de editoração eletrônica de dados gráficos, usados para simbolização e realização de cartas em conjunto com as noções básicas da cartografia necessárias a implementação de um projeto cartográfico.

CLIMATOLOGIA - A disciplina introduz e habilita o aluno a conhecer os principais elementos da estrutura da atmosfera terrestre, o funcionamento do balanço de energia do sistema terra-atmosfera e as características físicas, temporais e espaciais das variáveis climáticas. São apresentados fenômenos climáticos que permitem ao aluno entender os mecanismos dinâmicos relacionados aos padrões espaciais dos climas no planeta, bem como sua variabilidade natural ou forçada pelas atividades humanas.

COLÓQUIOS EM GEOGRAFIA - Esta disciplina deverá propiciar aos estudantes o aprofundamento na leitura de obras de autores clássicos e contemporâneos fundamentais para o amadurecimento teórico-metodológico referente ao conhecimento geográfico. Para isto deverá contar com uma relação de obras indicadas pelos professores do curso, a qual constituirá um acervo específico da disciplina e comporá uma coleção didática disponível na biblioteca. Caberá aos alunos desenvolver atividades de leitura, fichamento e apresentação dos resultados através de colóquios.

DINÂMICA GEOAMBIENTAL DO TERRITÓRIO BRASILEIRO - A disciplina habilita o discente a entender o espaço físico brasileiro a partir da síntese dos conhecimentos adquiridos em outras disciplinas básicas da área física da Geografia. Utiliza-se da descrição, análise e classificação dos diferentes elementos que o compõe, buscando entender a evolução dos mesmos ao longo do tempo que resultou em inter-relações expressas sob a forma de domínios naturais, possíveis de serem cartografados, bem como o processo de ocupação humana verificado nesse território. O entendimento desse espaço físico permite que o discente identifique os diferentes níveis de apropriação e alteração de cada domínio, assim como os seus limites, apresentados sob a forma de impactos ambientais. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL - A disciplina visa possibilitar a compreensão geográfica da formação territorial do Brasil, desde a fundação até a consolidação do domínio português e suas repercussões sobre os domínios étnico-sociais. Dar visibilidade aos conflitos e confrontos subjacentes aos diferentes momentos históricos da produção do espaço, com ênfase nas diversas estratégias dos agentes intervenientes nas rotas de circulação, na constituição das cidades e na (re)definição das regiões, bem como nas formas de instituição da propriedade no Brasil, considerando sua lógica excludente até os dias de hoje. Carga horária de trabalho de campo: 8 horas.

FUNDAMENTOS DE GEOLOGIA - A disciplina visa capacitar os alunos a compreender o significado dos registros geológicos e a natureza da explicação científica das feições e fenômenos terrestres que constituíram e modificaram o planeta Terra ao longo do tempo geológico. Aborda os métodos de estudo e a caracterização dos processos e registros com base na composição, forma, arranjo espacial, origem e evolução de diferentes compartimentos litosféricos visando o entendimento das propriedades e dinâmica terrestres. Objetiva habilitar os alunos a reconhecer os materiais e feições geológicas a partir da identificação, descrição e classificação macroscópica, no campo e em laboratório, dos principais tipos de rochas e estruturas e a interpretar essas feições com relação aos processos que lhes deram origem. Carga horária de trabalho de campo: 15 horas.

GEOGRAFIA AGRÁRIA - A discilina visa introduzir conteúdos teóricos referidos aos processos agrários no mundo e, particularmente, no Brasil. Introduz conhecimentos que possibilitem a compreensão geoistórica das práticas agrárias, com ênfase na evolução dos sistemas agrários e revoluções agrícolas. Propõe uma reflexão crítica sobre os conceitos e noções de agricultura, agrário, rural, ruralidade, política agrícola, política agrária e questão agrária, tendo em vista a compreensão da estrutura fundiária, das diferentes formas de produção, das lutas pela terra e reformas agrárias, considerando experiências de diversas formações sociais. Habilita o discente a compreender os processos socioespaciais e ambientais decorrentes da modernização do campo, destacando a atuação do Estado na realidade agrária, com ênfase para o caso brasileiro. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOGRAFIA DA MUNDIALIZAÇÃO - A disciplina visa possibilitar o conhecimento da reprodução social e de suas diferentes expressões espaciais no contexto da mundialização, desde a fundação dos Estados modernos, bem como da constituição do capitalismo, sob a industrialização, tendo em conta suas (re)definições e realizações objetivas nos diferentes lugares. Enfatizar-se-á a concentração e centralização dos capitais, considerando o papel do Estado e das corporações transnacionais, a reconfiguração dos marcos institucionais do mundo a partir da Segunda Guerra Mundial, bem como os diferentes contextos históricos de inserção das periferias na mundialização.

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO - A disciplina introduz conteúdos básicos, teorias e práticas que habilitam o aluno a descrever, interpretar e utilizar-se de técnicas aplicadas à análise demográfica do espaço geográfico, expondo informações sobre estrutura etária, crescimento, distribuição e redistribuição da população no Brasil e no Mundo, associadas às componentes mortalidade, fecundidade, migrações internas e migrações internacionais. A dinâmica populacional vista ao longo do tempo, tendo em conta a socieconomia, culturas e instituições, será objeto de aprofundamento e reflexão visando o entendimento da formação e desenvolvimento das sociedades atuais. Carga horária de trabalho de campo: 8 horas.

GEOGRAFIA ECONÔMICA - A disciplina objetiva introduzir conceitos, noções e fundamentos relativos ao conhecimento geográfico da dimensão espacial dos processos econômicos, nas suas diversas manifestações, com ênfase nas elaborações teóricas sobre a distribuição espacial das atividades, meios e recursos e suas relações com a reorganização dos processos produtivos e a redefinição dos padrões da acumulação capitalista. Serão também destacadas as análises teóricas referidas ao processo de inserção do espaço nos circuitos de valorização.

GEOGRAFIA HUMANA DO BRASIL A disciplina visa possibilitar uma compreensão geográfica da formação e desenvolvimento do espaço brasileiro, identificando as espacialidades consubstanciadas enquanto regiões e territórios. Propiciar o entendimento das hierarquias, homogeneidades, diversidades e desigualdades socioespaciais; da problemática das centralidades e periferias em mudança; da questão ambiental como resultante da apropriação/modificação da natureza; bem como das dinâmicas relativas à inserção internacional do país, por onde se articulam as dimensões econômica, política e cultural da formação socioespacial brasileira. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOGRAFIA POLÍTICA A disciplina introduz conceitos e contribuições teóricas da Geografia Política e da Geopolítica, visando proporcionar ao aluno, inclusive por meio de exemplos clássicos, o conhecimento das relações conflituosas entre espaços territoriais e poder político. Desenvolvem-se reflexões sobre fronteiras territoriais e focaliza-se o surgimento dos Estado-Nações, bem como dos imperialismos sob os regimes capitalistas e socialistas. São abordados os processos relacionados ao fim dos Impérios clássicos na I Guerra Mundial, a configuração do Estado de Bem Estar Social e as experiências de planejamento, gestão e autoritarismo estatal no século XX durante e após a Guerra Fria. Desenvolvem-se análises sobre as crises do Estado na contemporaneidade, o fim da URSS, o neoliberalismo e outros processos relacionados a poder, sociedade e espaço.

GEOGRAFIA URBANA A disciplina visa oferecer possibilidades para o conhecimento da urbanização a partir do esclarecimento de suas relações com o processo de (re) produção social. Para tanto, a urbanização será considerada na perspectiva teórica da (re)produção do espaço como processo histórico que se estabelece articulando indissociavelmente os planos econômico, político e social. Nesse sentido, a abordagem considerará o espaço urbano enquanto produto, meio e condição geral para a acumulação capitalista, bem como para a (re)produção social de modo mais amplo, procurando sublinhar as contradições aí implicadas. Destaque especial será dado à realidade urbana brasileira , especialmente a que se constitui a partir da metrópole de Belo Horizonte, buscando trazer para o centro do debate as especificidades de nossa formação social e seus (des)caminhos, bem como os (des)encontros teóricos, conceituais e metodológicos da Geografia nesse movimento. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOMORFOLOGIA E DINÂMICA DE VERTENTES A disciplina visa desenvolver nos alunos competências voltadas para o reconhecimento, a compreensão e a explicação da gênese e dinâmica das vertentes e de sua organização espacial, envolvendo o conhecimento dos agentes e processos morfodinâmicos exógenos e endógenos, incluindo o papel do homem como agente transformador do modelado. Nesse contexto, a aquisição de conceituações e terminologias específicas da Geomorfologia e o estabelecimento de relações com o relevo brasileiro são fundamentais. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOMORFOLOGIA TECTÔNICA E ESTRUTURAL A disciplina visa explicitar as relações existentes entre a gênese do relevo e as manifestações da tectônica, entendida como todo tipo de movimentação da crosta terrestre, e dos condicionantes litoestruturais nos diferentes domínios geotectônicos do Planeta. Discute as diferenças de enfoque entre abordagens morfoestrutural e morfotectônica. Trata, mais especificamente, das manifestações geomorfológicas reproduzidas em escala regional, sob forte condicionante geológico.
Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOPROCESSAMENTO A dsiciplina visa oferecer os princípios de cartografia digital para o geoprocessamento: cartografia digital de comunicação e para a composição de Sistemas de Informações Geográficos. Bases conceituais e teóricas sobre os sistemas de CAD, Desktop Mapping e SIG. Montagem de base de dados alfanuméricos e associação com bases cartográficas. Montagem de SIG vetorial. Montagem de SIG matricial. Métodos de conversão de dados e representações. Elaboração de mapas temáticos a partir de consultas por geoprocessamento. Elaboração de análises espaciais apoiadas por modelos em geoprocessamento.

INSTRUMENTOS DE GESTÃO AMBIENTAL A disciplina tem como objetivo desenvolver nos discentes competências voltadas para a análise, compreensão e aplicação das metodologias de levantamento do meio ambiente aplicadas à instrumentalização da gestão ambiental. Neste contexto, aborda os diferentes instrumentos apresentados pela legislação, como o Plano Diretor, Ordenamento Territorial, Avaliação de Impacto Ambiental (EIA/RIMA), Sistema de Gestão Ambiental em Empresas, entre outros, permitindo que o discente reflita sobre as suas possíveis formas de atuação, voltadas à gestão ambiental. Carga horária de campo: 16 horas/aula.

INTRODUÇÃO A ESTATÍSTICA Amostragem; Estatística Descritiva:tabelas e gráficos, medidas de síntese numérica. Introdução ao cálculo de probabilidade. Variáveis aleatórias discretas e contínuas. Inferência estatística.

INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA A disciplina objetiva o reconhecimento das diversas práticas do fazer geográfico em sua historicidade, fundamentando o trajeto do aluno durante o curso. Deverá proporcionar aos alunos o contato com o desenvolvimento histórico do conhecimento geográfico, seu processo de institucionalização e o estado atual de sua elaboração, assim como possibilitar a reflexão sobre a natureza e os propósitos daGeografia, na perspectiva dos recortes dos objetos de estudo, discutindo as possibilidades metodológicas da interpretação geográfica. Serão desenvolvidas atividades de leitura, debate, pesquisa bibliográfica e de campo. Carga horária de trabalho de campo: 16 horas.

METODOLOGIA DA PESQUISA EM GEOGRAFIA A disciplina visa desenvolver junto aos alunos a construção da ciência moderna: a natureza da ruptura epistemológica. Ciência moderna e universidade contemporânea: os diversos significados da pesquisa. A importância e os papéis do método e das metodologias de pesquisa. Pesquisa e projetos de pesquisa em Geografia: possibilidades de estruturação. Delimitação teórica de temáticas e de objetos de pesquisa. Peças articuladas de um projeto de pesquisa: objetivos, metodologia, justificativa. Exeqüibilidade de projetos de pesquisa. Texto e linguagem em projetos de pesquisa e na pesquisa geográfica. Formatação e normas. Discussão e avaliação de projetos de pesquisa: simulações.

PEDOLOGIA A disciplina introduz e procura habilitar o aluno a entender o solo como entidade integrada da paisagem, identificando os principais fatores ambientais responsáveis pela distribuíção geográfica dos solos, no mundo e principalmente, no Brasil. Utiliza-se da descrição, análise e classificação dos solos, expondo informações quanto às diferentes formas de exploração desse recurso, buscando a correlação entre uso e problemas ambientais. Carga horária de trabalho de campo: 16 horas.

PLANEJAMENTO TERRITORIAL A disciplina visa apresentar e discutir a dimensão histórica e geográfica do planejamento territorial tendo por corolário as teorias e metodologias aplicadas a nível local, regional, nacional e mundial. Análises e aplicações práticas em planejamento do espaço serão efetivadas em campo, com destaque para as realidades locais e microrregionais brasileiras.

REPRESENTAÇÃO ESPACIAL EM GEOGRAFIA A disciplina visa tratar a avaliação e análise da informação geográfica. O problema da pesquisa, análise e tratamento da informação da Cartografia Temática; Leitura, análise e interpretação de cartas temáticas. Formas de representação nas implantações: pontual, linear e zonal; Etapas da elaboração de um documento gráfico, Tipos de Gráficos, diagramas, Construção, análise e interpretação de documentos gráficos. O Tratamento Gráfico de Informação: coleção de mapas, coleção de curvas; construção, leitura, análise e interpretação de documentos cartográficos; noções de sensoriamento remoto e interpretação de imagens; outras formas de representação do espaço geográfico além das obtidas através de fotografias aéreas e imagens de satélite como as usadas pelos grupos sociais (mapas mentais, croquis, perfis, etc.). Carga horária de campo: 8 horas

SENSORIAMENTO REMOTO A disciplina introduz o aluno nos princípios do Sensoriamento Remoto com relação aos processos de aquisição, análise e interpretação das informações da superfície terrestre obtidas pelos diferentes sistemas sensores. Estes fundamentos possibilitarão ao aluno ler, analisar e interpretar os principais produtos do Sensoriamento Remoto de interesse aos estudos geográficos: as imagens aéreas e orbitais. Para tanto se utilizam procedimentos da interpretação visual aliada à noções básicas de processamento digital de imagens. O aluno, ao final da disciplina, deverá ser capaz de elaborar um croquis resultante da interpretação das imagens e material de apoio. Carga horária de campo: 16 horas

TEORIA E MÉTODOS EM GEOGRAFIA A disciplina trata da teoria da Geografia: teoria do objeto. A natureza do objeto da Geografia: a natureza do espaço. Conceitos e categorias da Geografia: espaço, paisagem, região, lugar, território. Temas de interesse da Geografia. Métodos da Geografia: o positivismo e a Geografia Clássica; o positivismo e a Nova Geografia; o materialismo histórico e a Geografia Crítica; a fenomenologia e a percepção ambiental no âmbito da Geografia. a teoria da Geografia sob as referências dos diferentes métodos ou das variadas concepções filosófico-científicas. teoria e métodos da Geografia na contemporaneidade.

Programas Curriculares

    

Programas Curriculares

 

 

 

 

 

Documentos, Formulários e Resoluções

Geografia Licenciatura Diurno



Objetivos

Formação de profissionais capazes de compreender processos referentes a produção e organização do espaço natural e sócio-econômico, procurando oferecer orientação teórica capaz de levar à reflexão sobre os principais problemas concernentes a espacialidade e territorialidade dos fenômenos que compõe a realidade. Ao mesmo tempo, buscam propiciar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e a produção do conhecimento na área da Geografia.

Oferecer práticas acadêmicas que permitam desenvolver projetos de pesquisa e produzir conhecimento em geografia capaz de auxiliar a compreensão e a espacialização de elementos e processos naturais e humanos. Em suas relações dinâmicas, tal perspectiva visa contribuir para o desenvolvimento em termos de conservação ecológica, crescimento econômico e melhoria da qualidade de vida das populações. Neste sentido, a Geografia também busca interagir com as modernas abordagens e princípios do desenvolvimento sustentável.



Atuação Profissional

O licenciado em Geografia poderá atuar como professor de Geografia do ensino fundamental e médio, em escolas públicas e privadas, com campo de ação que envolve além da regência de classe, atividades como a elaboração de projetos de ensino, a preparação, o acompanhamento e a avaliação de atividades extra-classe, entre outras. Além disso, o licenciado em Geografia poderá atuar em outros espaços relacionados à prática educativa, tais como ONGs, assentamentos, universidades, etc.



Vagas e Processo Seletivo

São oferecidas anualmente 40 vagas para o período diurno. A opção pela modalidade (Licenciatura ou Bacharelado) é feita no 3º período do curso.

Informações sobre o processo seletivo podem ser obtidas em Copeve.



Estrutura Curricular

O aluno deve cursar um total de 2.850 horas de atividades acadêmicas, sendo 2.340 horas de disciplinas obrigatórias, 450 horas de disciplinas optativas e 60 horas de disciplinas de formação livre, quando este aluno optar por Licenciatura - Formação Livre. Quando o discente optar por Licenciatura - Formação Complementar Aberta ele deve cursar 2.850 horas de atividades acadêmicas, sendo 2.340 horas de disciplinas obrigatórias, 210 horas de disciplinas optativas, 60 horas de disciplinas de formação livre e 240 horas de disciplinas de formação complementar aberta. A partir do 4º período, o aluno começa a cursar as disciplinas específicas de licenciatura oferecidas pela Faculdade de Educação da UFMG. O aluno só pode cursar uma modalidade de cada vez. São disciplinas que preparam o aluno para sua futura profissão e abordam questões como didática de ensino, prática de ensino, sociologia da educação, política de ensino, dentre outras.

A estrutura curricular do Curso de Licenciatura em Geografia diurno é apresentada abaixo:

Semestre

Disciplinas

Cartografia
Fundamentos de Geologia
Introdução à Geografia

Geografia Econômica



Introdução à Estatística
Geografia Política
Representação espacial em Geografia
Climatologia
Geografia da População



Geografia Urbana
Geogragia Agrária
Pedologia
Geomorfologia Tectônica e Estrutural

Carga Formação Livre



Sociologia da educação
Geografia da Mundialização
Biogeografia

Dinamica Geoambiental no Terr. Brasileiro
Didática de Licenciatura
Carga optativa
Carga Formação Livre


Política Educacional
Psicologia da Educação
Geografia Humana do Brasil
Teorias e mètodos em Geografia

Análise e Prática Pedagógica em Geografia I

Carga Optativa



Metodologia da Pesquisa em Geografia
Análise e Prática Pedagógica em Geografia II
Carga Optativa
Carga AACC



Trabalho de Conclusão de Curso I
Análise e Prática Pedagógica em Geografia III
Carga Optativa
Carga Formação Livre
Carga AACC



Trabalho de Conclusão de Curso II
Análise e Prática Pedagógica em Geografia IV
Fundamentos de libras
Carga Optativa



Disciplinas e Ementas

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I: PROJETO DE PESQUISA A disciplina tem como objetivo apresentar e debater os conteúdos e condições para o discente identificar problemas e/ou questões, desenvolver um projeto de pesquisa e exprimi-lo na forma de uma Monografia Individual. Visa também, orientar o processo de concepção de uma pesquisa, desde a escolha do tema até a discussão de sua relevância e implicações autorais, bem como sobre os critérios e normas científicas, incluindo levantamento bibliográfico.

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO II: A disciplina objetiva a orientação do discente quanto ao desenvolvimento de teorias e metodologias associadas ao projeto ou ao tema iniciado na disciplina "Trabalho de Conclusão do Curso – Projeto de Pesquisa", expressando os resultados em um texto científico que demonstre a postura ética do pesquisador e sua capacidade em analisar, refletir criticamente e elaborar propostas. Pré-requisito: Trabalho de conclusão de curso I.

ANÁLISE DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM GEOGRAFIA E ESTÁGIO SUPERFISIONADO I: A disciplina visa oferecer análise e debate das determinações e possibilidades das relações de ensino-aprendizagem no âmbito da reprodução social, com ênfase nas práticas espaciais como práticas pedagógicas e suas aproximações com a escola. Observação orientada de uma instituição, programa, projeto educacional (ou seja, acompanhamento de uma experiência não-escolar, por exemplo, trabalhos desenvolvidos em espaços educativos como ONG's e/ou movimentos sociais), com ênfase na sua contextualização sócio-espacial no âmbito da reprodução social. Reflexão sistemática sobre essa experiência, ressaltando a sua dimensão educativa para a formação profissional do professor de Geografia, a ser acompanhada pelo professor-orientador do Departamento de Geografia do IGC. Início da produção, pelo estagiário, de um registro documentado do seu estágio, em forma de portfólio, o qual deverá acompanhá-lo por todos os níveis de estágio.

ANÁLISE DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM GEOGRAFIA E ESTÁGIO SUPERVISIONADO II: A disciplina visa oferecer a fundamentação teórico-metodológica das perspectivas pedagógicas e geográficas presentes nas práticas da Geografia Escolar. Habilidades do raciocínio geográfico a serem construídas na Educação Básica. Mediações da interpretação geográfica na prática escolar. Diferentes linguagens e o ensino de Geografia. Observação orientada de situações e práticas sociais de ensino-aprendizagem, em diferentes formas, que acolham algum elemento teórico e/ou prático da Geografia, com vistas à contextualização da seleção e organização dos conteúdos e procedimentos educacionais desta experiência de ensino-aprendizagem. Socialização das diversas experiências vividas pelos discentes da turma do Estágio. Levantamento das várias instituições escolares do Ensino Fundamental e Médio, públicas e privadas, no meio urbano e rural, e posterior visita. Neste estágio o aluno deverá realizar observação e estudo dos diferentes sujeitos e espaços de apropriação da escola. O estagiário fará acompanhamento das atividades didáticas de diferentes salas de aula (em diferentes séries ou ciclos e em diferentes turmas de uma mesma série ou ciclo do ensino fundamental II). Sempre sob a orientação do professor-supervisor, o estagiário poderá realizar coordenação de atividades nas salas de aula. Continuação da produção, pelo estagiário, do registro documentado de seu estágio. Pré-requisito: Análise da prática pedagógica em Geografia e estágio supervisionado I.

ANÁLISE DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM GEOGRAFIA E ESTÁGIO SUPERVISIONADO III: A disciplina visa oferecer a retomada das questões desenvolvidas em APPG I e APPG II. Relações entre a formação em Geografia e as práticas docentes na realidade educacional brasileira contemporânea. Articulação entre a Educação Básica e as práticas docentes em situações de regência. A escola e a sala de aula como espaço de observação e interpretação da prática docente e dos processos de ensino-aprendizagem. Desenvolvimento e análise de situações de pré-regência. Avaliação e ensino-aprendizagem em Geografia. Análise de projetos de ensino no campo da Geografia Escolar. Observação orientada e estudo dos diferentes sujeitos nos diversos espaços da escola. Acompanhamento de uma atividade pedagógica referida à disciplina Geografia em qualquer dos diferentes níveis (séries ou ciclos do Ensino Fundamental e Médio) e modalidades de ensino, desde o planejamento até a avaliação da mesma, sempre sob a orientação do professor-supervisor. Atividades culturais e acadêmicas que enfoquem a escola e seu contexto. Continuação da produção, pelo estagiário, do registro documentado de seu estágio. Pré-requisito: Análise da prática pedagógica em Geografia e estágio supervisionado II.

ANÁLISE DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM GEOGRAFIA E ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV: A disciplina visa oferecer a retomada das questões desenvolvidas em APPG III e ES III. Análise da relação (coerência e contradições) entre a teoria e a prática pedagógica na produção-apropriação do conhecimento geográfico, em situações de ensino-aprendizagem planejadas e conduzidas pelo próprio estagiário. Fundamentos e iniciação à elaboração de um planejamento de curso de Geografia, considerando a totalidade dos segmentos (séries/ciclos) de uma modalidade de ensino. Elaboração de projeto de ensino a ser desenvolvido. Desenvolvimento, pelo estagiário, de regência de classe em uma das turmas em que fez a observação relativa ao Estágio Supervisionado III, ministrando aulas sob a orientação do professor-supervisor. Participação dialogada do aluno estagiário com o professor-orientador e com o professor-supervisor do estágio, nos diversos procedimentos anteriores e posteriores à regência. Planejamento e construção dos instrumentos metodológicos de ensino e de avaliação. Atividades culturais e acadêmicas que enfoquem a escola e seu contexto. Pré-requisito: Análise da prática pedagógica em Geografia e estágio supervisionado III.


BIOGEOGRAFIA: A disciplina aborda questões relativas à interface ente Geografia, Biologia e Ecologia, trabalhando as ênfases consideradas em cada uma dessas áreas do conhecimento e a resultante espacial de cada abordagem. Buscam-se os elementos da Biologia e da Ecologia, incluindo a observação e a análise direta, que são necessários para a compreensão da organização, distribuição e dinâmica espacial dos seres vivos. A perspectiva têmporo-espacial é trabalhada nas suas diversas escalas no sentido de fornecer elementos para o entendimento das razões da distribuição espacial dos seres vivos. Busca-se, ainda, o estabelecimento de uma interface entre o estado atual da situação da biota planetária e o grau de interferência humana. Carga horária de trabalho de campo: 32 horas.

CARTOGRAFIA: A disciplina apresenta os fundamentos da Cartografia em duas grandes áreas: Cartografia de Base e Cartografia Temática. Através de canceitos da cartografia de base: dimensões da Terra, escala, orientação, sistemas de projeção, coordenadas, sistemas de projeção e cartometria, pretende-se introduzir o aluno na leitura e interpretação de documentos cartográficos como o mapa topográfico e produzir perfis topográficos e croquis, capazes de armazenar e possibilitar a análise e comunicação da informação geográfica. Os conceitos de cartografia temática ncluem a linguagem cartográfica e as variáveis visuais, a simbolização cartográfica, generalização cartográfica, compilação e produção de mapas.

CLIMATOLOGIA: A disciplina introduz e habilita o aluno a conhecer os principais elementos da estrutura da atmosfera terrestre, o funcionamento do balanço de energia do sistema terra-atmosfera e as características físicas, temporais e espaciais das variáveis climáticas. São apresentados fenômenos climáticos que permitem ao aluno entender os mecanismos dinâmicos relacionados aos padrões espaciais dos climas no planeta, bem como sua variabilidade natural ou forçada pelas atividades humanas.

FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL: A disciplina visa possibilitar a compreensão geográfica da formação territorial do Brasil, desde a fundação até a consolidação do domínio português e suas repercussões sobre os domínios étnico-sociais. Dar visibilidade aos conflitos e confrontos subjacentes aos diferentes momentos históricos da produção do espaço, com ênfase nas diversas estratégias dos agentes intervenientes nas rotas de circulação, na constituição das cidades e na (re)definição das regiões, bem como nas formas de instituição da propriedade no Brasil, considerando sua lógica excludente até os dias de hoje. Carga horária de trabalho de campo: 8 horas.

FUNDAMENTOS DE GEOLOGIA: A disciplina visa capacitar os alunos a compreender o significado dos registros geológicos e a natureza da explicação científica das feições e fenômenos terrestres que constituíram e modificaram o planeta Terra ao longo do tempo geológico. Aborda os métodos de estudo e a caracterização dos processos e registros com base na composição, forma, arranjo espacial, origem e evolução de diferentes compartimentos litosféricos visando o entendimento das propriedades e dinâmica terrestres. Objetiva habilitar os alunos a reconhecer os materiais e feições geológicas a partir da identificação, descrição e classificação macroscópica, no campo e em laboratório, dos principais tipos de rochas e estruturas e a interpretar essas feições com relação aos processos que lhes deram origem. Carga horária de trabalho de campo: 15 horas.


GEOGRAFIA AGRÁRIA: A discilina visa introduzir conteúdos teóricos referidos aos processos agrários no mundo e, particularmente, no Brasil. Introduz conhecimentos que possibilitem a compreensão geoistórica das práticas agrárias, com ênfase na evolução dos sistemas agrários e revoluções agrícolas. Propõe uma reflexão crítica sobre os conceitos e noções de agricultura, agrário, rural, ruralidade, política agrícola, política agrária e questão agrária, tendo em vista a compreensão da estrutura fundiária, das diferentes formas de produção, das lutas pela terra e reformas agrárias, considerando experiências de diversas formações sociais. Habilita o discente a compreender os processos socioespaciais e ambientais decorrentes da modernização do campo, destacando a atuação do Estado na realidade agrária, com ênfase para o caso brasileiro. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOGRAFIA DA MUNDIALIZAÇÃO: A disciplina visa possibilitar o conhecimento da reprodução social e de suas diferentes expressões espaciais no contexto da mundialização, desde a fundação dos Estados modernos, bem como da constituição do capitalismo, sob a industrialização, tendo em conta suas (re)definições e realizações objetivas nos diferentes lugares. Enfatizar-se-á a concentração e centralização dos capitais, considerando o papel do Estado e das corporações transnacionais, a reconfiguração dos marcos institucionais do mundo a partir da Segunda Guerra Mundial, bem como os diferentes contextos históricos de inserção das periferias na mundialização.

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO: A disciplina introduz conteúdos básicos, teorias e práticas que habilitam o aluno a descrever, interpretar e utilizar-se de técnicas aplicadas à análise demográfica do espaço geográfico, expondo informações sobre estrutura etária, crescimento, distribuição e redistribuição da população no Brasil e no Mundo, associadas às componentes mortalidade, fecundidade, migrações internas e migrações internacionais. A dinâmica populacional vista ao longo do tempo, tendo em conta a socieconomia, culturas e instituições, será objeto de aprofundamento e reflexão visando o entendimento da formação e desenvolvimento das sociedades atuais. Carga horária de trabalho de campo: 8 horas.

GEOGRAFIA E RECURSOS HÍDRICOS: A disciplina visa permitir aos alunos compreender as variáveis e fatores do quadro físico, do quadro humano (usos e atividades) e do quadro político-legal-institucional necessários para um processo de gestão de bacias. Este objetivo geral está associado ao estudo dos seguintes temas principais: as bases conceituais das bacias hidrográficas; os elementos físicos e humanos que condicionam a dinâmica hidrológica, bem como suas relações e interações; as bases conceituais do processo de gestão de bacias; as variáveis do ciclo hidrológico; os tipos de fluxos hidrológicos superficiais e subterrâneos; os aqüíferos; os parâmetros indicadores de qualidade da água; as pressões e os impactos nas águas derivados das atividades humanas; a poluição e a contaminação das águas. A disciplina também busca transmitir conhecimento sobre o quadro legal e institucional de gestão das águas no Brasil. Carga horária de campo: 24 horas.

GEOGRAFIA ECONÔMICA: A disciplina objetiva introduzir conceitos, noções e fundamentos relativos ao conhecimento geográfico da dimensão espacial dos processos econômicos, nas suas diversas manifestações, com ênfase nas elaborações teóricas sobre a distribuição espacial das atividades, meios e recursos e suas relações com a reorganização dos processos produtivos e a redefinição dos padrões da acumulação capitalista. Serão também destacadas as análises teóricas referidas ao processo de inserção do espaço nos circuitos de valorização.

GEOGRAFIA HUMANA DO BRASIL: A disciplina visa possibilitar uma compreensão geográfica da formação e desenvolvimento do espaço brasileiro, identificando as espacialidades consubstanciadas enquanto regiões e territórios. Propiciar o entendimento das hierarquias, homogeneidades, diversidades e desigualdades socioespaciais; da problemática das centralidades e periferias em mudança; da questão ambiental como resultante da apropriação/modificação da natureza; bem como das dinâmicas relativas à inserção internacional do país, por onde se articulam as dimensões econômica, política e cultural da formação socioespacial brasileira. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOGRAFIA POLÍTICA: A disciplina introduz conceitos e contribuições teóricas da Geografia Política e da Geopolítica, visando proporcionar ao aluno, inclusive por meio de exemplos clássicos, o conhecimento das relações conflituosas entre espaços territoriais e poder político. Desenvolvem-se reflexões sobre fronteiras territoriais e focaliza-se o surgimento dos Estado-Nações, bem como dos imperialismos sob os regimes capitalistas e socialistas. São abordados os processos relacionados ao fim dos Impérios clássicos na I Guerra Mundial, a configuração do Estado de Bem Estar Social e as experiências de planejamento, gestão e autoritarismo estatal no século XX durante e após a Guerra Fria. Desenvolvem-se análises sobre as crises do Estado na contemporaneidade, o fim da URSS, o neoliberalismo e outros processos relacionados a poder, sociedade e espaço.

GEOGRAFIA URBANA: A disciplina visa oferecer possibilidades para o conhecimento da urbanização a partir do esclarecimento de suas relações com o processo de (re) produção social. Para tanto, a urbanização será considerada na perspectiva teórica da (re)produção do espaço como processo histórico que se estabelece articulando indissociavelmente os planos econômico, político e social. Nesse sentido, a abordagem considerará o espaço urbano enquanto produto, meio e condição geral para a acumulação capitalista, bem como para a (re)produção social de modo mais amplo, procurando sublinhar as contradições aí implicadas. Destaque especial será dado à realidade urbana brasileira , especialmente a que se constitui a partir da metrópole de Belo Horizonte, buscando trazer para o centro do debate as especificidades de nossa formação social e seus (des)caminhos, bem como os (des)encontros teóricos, conceituais e metodológicos da Geografia nesse movimento. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOMORFOLOGIA E DINÂMICA DE VERTENTES: A disciplina visa desenvolver nos alunos competências voltadas para o reconhecimento, a compreensão e a explicação da gênese e dinâmica das vertentes e de sua organização espacial, envolvendo o conhecimento dos agentes e processos morfodinâmicos exógenos e endógenos, incluindo o papel do homem como agente transformador do modelado. Nesse contexto, a aquisição de conceituações e terminologias específicas da Geomorfologia e o estabelecimento de relações com o relevo brasileiro são fundamentais. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOMORFOLOGIA TECTÔNICA E ESTRUTURAL: A disciplina visa explicitar as relações existentes entre a gênese do relevo e as manifestações da tectônica, entendida como todo tipo de movimentação da crosta terrestre, e dos condicionantes litoestruturais nos diferentes domínios geotectônicos do Planeta. Discute as diferenças de enfoque entre abordagens morfoestrutural e morfotectônica. Trata, mais especificamente, das manifestações geomorfológicas reproduzidas em escala regional, sob forte condicionante geológico.
Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

INTRODUÇÃO A ESTATÍSTICA: Amostragem; Estatística Descritiva:tabelas e gráficos, medidas de síntese numérica. Introdução ao cálculo de probabilidade. Variáveis aleatórias discretas e contínuas. Inferência estatística.

INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA: A disciplina objetiva o reconhecimento das diversas práticas do fazer geográfico em sua historicidade, fundamentando o trajeto do aluno durante o curso. Deverá proporcionar aos alunos o contato com o desenvolvimento histórico do conhecimento geográfico, seu processo de institucionalização e o estado atual de sua elaboração, assim como possibilitar a reflexão sobre a natureza e os propósitos daGeografia, na perspectiva dos recortes dos objetos de estudo, discutindo as possibilidades metodológicas da interpretação geográfica. Serão desenvolvidas atividades de leitura, debate, pesquisa bibliográfica e de campo. Carga horária de trabalho de campo: 16 horas.

METODOLOGIA DA PESQUISA EM GEOGRAFIA: A disciplina visa desenvolver junto aos alunos a construção da ciência moderna: a natureza da ruptura epistemológica. Ciência moderna e universidade contemporânea: os diversos significados da pesquisa. A importância e os papéis do método e das metodologias de pesquisa. Pesquisa e projetos de pesquisa em Geografia: possibilidades de estruturação. Delimitação teórica de temáticas e de objetos de pesquisa. Peças articuladas de um projeto de pesquisa: objetivos, metodologia, justificativa. Exeqüibilidade de projetos de pesquisa. Texto e linguagem em projetos de pesquisa e na pesquisa geográfica. Formatação e normas. Discussão e avaliação de projetos de pesquisa: simulações.

PEDOLOGIA: A disciplina introduz e procura habilitar o aluno a entender o solo como entidade integrada da paisagem, identificando os principais fatores ambientais responsáveis pela distribuíção geográfica dos solos, no mundo e principalmente, no Brasil. Utiliza-se da descrição, análise e classificação dos solos, expondo informações quanto às diferentes formas de exploração desse recurso, buscando a correlação entre uso e problemas ambientais. Carga horária de trabalho de campo: 16 horas.

REPRESENTAÇÃO ESPACIAL EM GEOGRAFIA: A disciplina visa tratar a avaliação e análise da informação geográfica. O problema da pesquisa, análise e tratamento da informação da Cartografia Temática; Leitura, análise e interpretação de cartas temáticas. Formas de representação nas implantações: pontual, linear e zonal; Etapas da elaboração de um documento gráfico, Tipos de Gráficos, diagramas, Construção, análise e interpretação de documentos gráficos. O Tratamento Gráfico de Informação: coleção de mapas, coleção de curvas; construção, leitura, análise e interpretação de documentos cartográficos; noções de sensoriamento remoto e interpretação de imagens; outras formas de representação do espaço geográfico além das obtidas através de fotografias aéreas e imagens de satélite como as usadas pelos grupos sociais (mapas mentais, croquis, perfis, etc.). Carga horária de campo: 8 horas

TEORIA E MÉTODOS EM GEOGRAFIA: A disciplina trata da teoria da Geografia: teoria do objeto. A natureza do objeto da Geografia: a natureza do espaço. Conceitos e categorias da Geografia: espaço, paisagem, região, lugar, território. Temas de interesse da Geografia. Métodos da Geografia: o positivismo e a Geografia Clássica; o positivismo e a Nova Geografia; o materialismo histórico e a Geografia Crítica; a fenomenologia e a percepção ambiental no âmbito da Geografia. a teoria da Geografia sob as referências dos diferentes métodos ou das variadas concepções filosófico-científicas. teoria e métodos da Geografia na contemporaneidade.

Colegiado de Graduação

Geografia Licenciatura Noturno



Objetivos

Formação de profissionais capazes de compreender processos referentes a produção e organização do espaço natural e sócio-econômico, procurando oferecer orientação teórica capaz de levar à reflexão sobre os principais problemas concernentes a espacialidade e territorialidade dos fenômenos que compõe a realidade. Ao mesmo tempo, buscam propiciar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e a produção do conhecimento na área da Geografia.

Oferecer práticas acadêmicas que permitam desenvolver projetos de pesquisa e produzir conhecimento em geografia capaz de auxiliar a compreensão e a espacialização de elementos e processos naturais e humanos. Em suas relações dinâmicas, tal perspectiva visa contribuir para o desenvolvimento em termos de conservação ecológica, crescimento econômico e melhoria da qualidade de vida das populações. Neste sentido, a Geografia também busca interagir com as modernas abordagens e princípios do desenvolvimento sustentável.



Atuação Profissional

O licenciado em Geografia poderá atuar como professor de Geografia do ensino fundamental e médio, em escolas públicas e privadas, com campo de ação que envolve além da regência de classe, atividades como a elaboração de projetos de ensino, a preparação, o acompanhamento e a avaliação de atividades extra-classe, entre outras. Além disso, o licenciado em Geografia poderá atuar em outros espaços relacionados à prática educativa, tais como ONGs, assentamentos, universidades, etc.



Vagas e Processo Seletivo

São oferecidas anualmente 80 vagas para o período noturno.

Informações sobre o processo seletivo podem ser obtidas em Copeve.



Estrutura Curricular

O aluno deve cursar um total de 2.850 horas de atividades acadêmicas, sendo 2.340 horas de disciplinas obrigatórias, 450 horas de disciplinas optativas e 60 horas de disciplinas de formação livre, quando este aluno optar por Licenciatura - Formação Livre. Quando o discente optar por Licenciatura - Formação Complementar Aberta ele deve cursar 2.850 horas de atividades acadêmicas, sendo 2.340 horas de disciplinas obrigatórias, 210 horas de disciplinas optativas, 60 horas de disciplinas de formação livre e 240 horas de disciplinas de formação complementar aberta. As disciplinas optativas devem ser cursadas a partir do 6º período. A partir do º período, o aluno começa a cursar as disciplinas específicas de licenciatura oferecidas pela Faculdade de Educação da UFMG. São disciplinas que preparam o aluno para sua futura profissão e abordam questões como didática de ensino, prática de ensino, sociologia da educação, política de ensino, dentre outras.

A estrutura curricular do Curso de Licenciatura em Geografia noturno é apresentada abaixo:

Semestre

Disciplinas


Cartografia
Fundamentos de Geologia
Introdução à Geografia
Formação Territorial do Brasil


Representação Espacial em Geografia
Geografia Econômica
Climatologia
Geografia da População
Carga AACC


Introdução à Estatística
Geografia Urbana
Geografia Política
Geomorfologia Tectônica e Estrutural
Carga AACC
Carga Formação Livre


Sociologia da Educação
Geografia Agrária
Pedologia
Biogeografia
Carga Formação Livre


Geografia da Mundialização
Geografia Humana do Brasil
Dinamica Geoamb. Territ. Brasileiro
Teoria e Métodos em Geografia
Didática de Licenciatura


Política Educacional
Psicologia da Educação
Metodologia da Pesquisa em Geografia
Carga ACC
Carga Optativa


Análise da Prática Pedagógica em Geografia Estágio I
Carga
Optativa
Carga
AACC


Análise da Prática Pedagógica em Geografia Estágio II
Carga Optativa
Carga
AACC


Trabalho de Conclusão de Curso I
Fundamentos de Libras
Análise da Prática Pedagógica em Geografia Estágio III

10º
Trabalho de Conclusão de Curso II
Análise da Prática Pedagógica em



Disciplinas e ementas

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO I: PROJETO DE PESQUISA A disciplina tem como objetivo apresentar e debater os conteúdos e condições para o discente identificar problemas e/ou questões, desenvolver um projeto de pesquisa e exprimi-lo na forma de uma Monografia Individual. Visa também, orientar o processo de concepção de uma pesquisa, desde a escolha do tema até a discussão de sua relevância e implicações autorais, bem como sobre os critérios e normas científicas, incluindo levantamento bibliográfico.

TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO II A disciplina objetiva a orientação do discente quanto ao desenvolvimento de teorias e metodologias associadas ao projeto ou ao tema iniciado na disciplina "Trabalho de Conclusão do Curso – Projeto de Pesquisa", expressando os resultados em um texto científico que demonstre a postura ética do pesquisador e sua capacidade em analisar, refletir criticamente e elaborar propostas. Pré-requisito: Trabalho de conclusão de curso I.

ANÁLISE DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM GEOGRAFIA E ESTÁGIO SUPERFISIONADO I A disciplina visa oferecer análise e debate das determinações e possibilidades das relações de ensino-aprendizagem no âmbito da reprodução social, com ênfase nas práticas espaciais como práticas pedagógicas e suas aproximações com a escola. Observação orientada de uma instituição, programa, projeto educacional (ou seja, acompanhamento de uma experiência não-escolar, por exemplo, trabalhos desenvolvidos em espaços educativos como ONG's e/ou movimentos sociais), com ênfase na sua contextualização sócio-espacial no âmbito da reprodução social. Reflexão sistemática sobre essa experiência, ressaltando a sua dimensão educativa para a formação profissional do professor de Geografia, a ser acompanhada pelo professor-orientador do Departamento de Geografia do IGC. Início da produção, pelo estagiário, de um registro documentado do seu estágio, em forma de portfólio, o qual deverá acompanhá-lo por todos os níveis de estágio.

ANÁLISE DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM GEOGRAFIA E ESTÁGIO SUPERVISIONADO II A disciplina visa oferecer a fundamentação teórico-metodológica das perspectivas pedagógicas e geográficas presentes nas práticas da Geografia Escolar. Habilidades do raciocínio geográfico a serem construídas na Educação Básica. Mediações da interpretação geográfica na prática escolar. Diferentes linguagens e o ensino de Geografia. Observação orientada de situações e práticas sociais de ensino-aprendizagem, em diferentes formas, que acolham algum elemento teórico e/ou prático da Geografia, com vistas à contextualização da seleção e organização dos conteúdos e procedimentos educacionais desta experiência de ensino-aprendizagem. Socialização das diversas experiências vividas pelos discentes da turma do Estágio. Levantamento das várias instituições escolares do Ensino Fundamental e Médio, públicas e privadas, no meio urbano e rural, e posterior visita. Neste estágio o aluno deverá realizar observação e estudo dos diferentes sujeitos e espaços de apropriação da escola. O estagiário fará acompanhamento das atividades didáticas de diferentes salas de aula (em diferentes séries ou ciclos e em diferentes turmas de uma mesma série ou ciclo do ensino fundamental II). Sempre sob a orientação do professor-supervisor, o estagiário poderá realizar coordenação de atividades nas salas de aula. Continuação da produção, pelo estagiário, do registro documentado de seu estágio. Pré-requisito: Análise da prática pedagógica em Geografia e estágio supervisionado I.

ANÁLISE DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM GEOGRAFIA E ESTÁGIO SUPERVISIONADO III A disciplina visa oferecer a retomada das questões desenvolvidas em APPG I e APPG II. Relações entre a formação em Geografia e as práticas docentes na realidade educacional brasileira contemporânea. Articulação entre a Educação Básica e as práticas docentes em situações de regência. A escola e a sala de aula como espaço de observação e interpretação da prática docente e dos processos de ensino-aprendizagem. Desenvolvimento e análise de situações de pré-regência. Avaliação e ensino-aprendizagem em Geografia. Análise de projetos de ensino no campo da Geografia Escolar. Observação orientada e estudo dos diferentes sujeitos nos diversos espaços da escola. Acompanhamento de uma atividade pedagógica referida à disciplina Geografia em qualquer dos diferentes níveis (séries ou ciclos do Ensino Fundamental e Médio) e modalidades de ensino, desde o planejamento até a avaliação da mesma, sempre sob a orientação do professor-supervisor. Atividades culturais e acadêmicas que enfoquem a escola e seu contexto. Continuação da produção, pelo estagiário, do registro documentado de seu estágio. Pré-requisito: Análise da prática pedagógica em Geografia e estágio supervisionado II.

ANÁLISE DA PRÁTICA PEDAGÓGICA EM GEOGRAFIA E ESTÁGIO SUPERVISIONADO IV A disciplina visa oferecer a retomada das questões desenvolvidas em APPG III e ES III. Análise da relação (coerência e contradições) entre a teoria e a prática pedagógica na produção-apropriação do conhecimento geográfico, em situações de ensino-aprendizagem planejadas e conduzidas pelo próprio estagiário. Fundamentos e iniciação à elaboração de um planejamento de curso de Geografia, considerando a totalidade dos segmentos (séries/ciclos) de uma modalidade de ensino. Elaboração de projeto de ensino a ser desenvolvido. Desenvolvimento, pelo estagiário, de regência de classe em uma das turmas em que fez a observação relativa ao Estágio Supervisionado III, ministrando aulas sob a orientação do professor-supervisor. Participação dialogada do aluno estagiário com o professor-orientador e com o professor-supervisor do estágio, nos diversos procedimentos anteriores e posteriores à regência. Planejamento e construção dos instrumentos metodológicos de ensino e de avaliação. Atividades culturais e acadêmicas que enfoquem a escola e seu contexto. Pré-requisito: Análise da prática pedagógica em Geografia e estágio supervisionado III
BIOGEOGRAFIA A disciplina aborda questões relativas à interface ente Geografia, Biologia e Ecologia, trabalhando as ênfases consideradas em cada uma dessas áreas do conhecimento e a resultante espacial de cada abordagem. Buscam-se os elementos da Biologia e da Ecologia, incluindo a observação e a análise direta, que são necessários para a compreensão da organização, distribuição e dinâmica espacial dos seres vivos. A perspectiva têmporo-espacial é trabalhada nas suas diversas escalas no sentido de fornecer elementos para o entendimento das razões da distribuição espacial dos seres vivos. Busca-se, ainda, o estabelecimento de uma interface entre o estado atual da situação da biota planetária e o grau de interferência humana. Carga horária de trabalho de campo: 32 horas.

CARTOGRAFIA A disciplina apresenta os fundamentos da Cartografia em duas grandes áreas: Cartografia de Base e Cartografia Temática. Através de canceitos da cartografia de base: dimensões da Terra, escala, orientação, sistemas de projeção, coordenadas, sistemas de projeção e cartometria, pretende-se introduzir o aluno na leitura e interpretação de documentos cartográficos como o mapa topográfico e produzir perfis topográficos e croquis, capazes de armazenar e possibilitar a análise e comunicação da informação geográfica. Os conceitos de cartografia temática ncluem a linguagem cartográfica e as variáveis visuais, a simbolização cartográfica, generalização cartográfica, compilação e produção de mapas.

CARTOGRAFIA DIGITAL A disciplina visa prover os alunos em ciências ambientais das técnicas de representação da cartografia moderna, discutindo e praticando os processos de conversão e estruturação da base de dados cartográficos em meio digital e de editoração eletrônica de dados gráficos, usados para simbolização e realização de cartas em conjunto com as noções básicas da cartografia necessárias a implementação de um projeto cartográfico.

CLIMATOLOGIA A disciplina introduz e habilita o aluno a conhecer os principais elementos da estrutura da atmosfera terrestre, o funcionamento do balanço de energia do sistema terra-atmosfera e as características físicas, temporais e espaciais das variáveis climáticas. São apresentados fenômenos climáticos que permitem ao aluno entender os mecanismos dinâmicos relacionados aos padrões espaciais dos climas no planeta, bem como sua variabilidade natural ou forçada pelas atividades humanas.

FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL A disciplina visa possibilitar a compreensão geográfica da formação territorial do Brasil, desde a fundação até a consolidação do domínio português e suas repercussões sobre os domínios étnico-sociais. Dar visibilidade aos conflitos e confrontos subjacentes aos diferentes momentos históricos da produção do espaço, com ênfase nas diversas estratégias dos agentes intervenientes nas rotas de circulação, na constituição das cidades e na (re)definição das regiões, bem como nas formas de instituição da propriedade no Brasil, considerando sua lógica excludente até os dias de hoje. Carga horária de trabalho de campo: 8 horas.

FUNDAMENTOS DE GEOLOGIA A disciplina visa capacitar os alunos a compreender o significado dos registros geológicos e a natureza da explicação científica das feições e fenômenos terrestres que constituíram e modificaram o planeta Terra ao longo do tempo geológico. Aborda os métodos de estudo e a caracterização dos processos e registros com base na composição, forma, arranjo espacial, origem e evolução de diferentes compartimentos litosféricos visando o entendimento das propriedades e dinâmica terrestres. Objetiva habilitar os alunos a reconhecer os materiais e feições geológicas a partir da identificação, descrição e classificação macroscópica, no campo e em laboratório, dos principais tipos de rochas e estruturas e a interpretar essas feições com relação aos processos que lhes deram origem. Carga horária de trabalho de campo: 15 horas.
GEOGRAFIA AGRÁRIA A discilina visa introduzir conteúdos teóricos referidos aos processos agrários no mundo e, particularmente, no Brasil. Introduz conhecimentos que possibilitem a compreensão geoistórica das práticas agrárias, com ênfase na evolução dos sistemas agrários e revoluções agrícolas. Propõe uma reflexão crítica sobre os conceitos e noções de agricultura, agrário, rural, ruralidade, política agrícola, política agrária e questão agrária, tendo em vista a compreensão da estrutura fundiária, das diferentes formas de produção, das lutas pela terra e reformas agrárias, considerando experiências de diversas formações sociais. Habilita o discente a compreender os processos socioespaciais e ambientais decorrentes da modernização do campo, destacando a atuação do Estado na realidade agrária, com ênfase para o caso brasileiro. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOGRAFIA DA MUNDIALIZAÇÃO A disciplina visa possibilitar o conhecimento da reprodução social e de suas diferentes expressões espaciais no contexto da mundialização, desde a fundação dos Estados modernos, bem como da constituição do capitalismo, sob a industrialização, tendo em conta suas (re)definições e realizações objetivas nos diferentes lugares. Enfatizar-se-á a concentração e centralização dos capitais, considerando o papel do Estado e das corporações transnacionais, a reconfiguração dos marcos institucionais do mundo a partir da Segunda Guerra Mundial, bem como os diferentes contextos históricos de inserção das periferias na mundialização.

GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO A disciplina introduz conteúdos básicos, teorias e práticas que habilitam o aluno a descrever, interpretar e utilizar-se de técnicas aplicadas à análise demográfica do espaço geográfico, expondo informações sobre estrutura etária, crescimento, distribuição e redistribuição da população no Brasil e no Mundo, associadas às componentes mortalidade, fecundidade, migrações internas e migrações internacionais. A dinâmica populacional vista ao longo do tempo, tendo em conta a socieconomia, culturas e instituições, será objeto de aprofundamento e reflexão visando o entendimento da formação e desenvolvimento das sociedades atuais. Carga horária de trabalho de campo: 8 horas.

GEOGRAFIA E RECURSOS HÍDRICOS A disciplina visa permitir aos alunos compreender as variáveis e fatores do quadro físico, do quadro humano (usos e atividades) e do quadro político-legal-institucional necessários para um processo de gestão de bacias. Este objetivo geral está associado ao estudo dos seguintes temas principais: as bases conceituais das bacias hidrográficas; os elementos físicos e humanos que condicionam a dinâmica hidrológica, bem como suas relações e interações; as bases conceituais do processo de gestão de bacias; as variáveis do ciclo hidrológico; os tipos de fluxos hidrológicos superficiais e subterrâneos; os aqüíferos; os parâmetros indicadores de qualidade da água; as pressões e os impactos nas águas derivados das atividades humanas; a poluição e a contaminação das águas. A disciplina também busca transmitir conhecimento sobre o quadro legal e institucional de gestão das águas no Brasil. Carga horária de campo: 24 horas.

GEOGRAFIA ECONÔMICA A disciplina objetiva introduzir conceitos, noções e fundamentos relativos ao conhecimento geográfico da dimensão espacial dos processos econômicos, nas suas diversas manifestações, com ênfase nas elaborações teóricas sobre a distribuição espacial das atividades, meios e recursos e suas relações com a reorganização dos processos produtivos e a redefinição dos padrões da acumulação capitalista. Serão também destacadas as análises teóricas referidas ao processo de inserção do espaço nos circuitos de valorização.

GEOGRAFIA HUMANA DO BRASIL A disciplina visa possibilitar uma compreensão geográfica da formação e desenvolvimento do espaço brasileiro, identificando as espacialidades consubstanciadas enquanto regiões e territórios. Propiciar o entendimento das hierarquias, homogeneidades, diversidades e desigualdades socioespaciais; da problemática das centralidades e periferias em mudança; da questão ambiental como resultante da apropriação/modificação da natureza; bem como das dinâmicas relativas à inserção internacional do país, por onde se articulam as dimensões econômica, política e cultural da formação socioespacial brasileira. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOGRAFIA POLÍTICA A disciplina introduz conceitos e contribuições teóricas da Geografia Política e da Geopolítica, visando proporcionar ao aluno, inclusive por meio de exemplos clássicos, o conhecimento das relações conflituosas entre espaços territoriais e poder político. Desenvolvem-se reflexões sobre fronteiras territoriais e focaliza-se o surgimento dos Estado-Nações, bem como dos imperialismos sob os regimes capitalistas e socialistas. São abordados os processos relacionados ao fim dos Impérios clássicos na I Guerra Mundial, a configuração do Estado de Bem Estar Social e as experiências de planejamento, gestão e autoritarismo estatal no século XX durante e após a Guerra Fria. Desenvolvem-se análises sobre as crises do Estado na contemporaneidade, o fim da URSS, o neoliberalismo e outros processos relacionados a poder, sociedade e espaço.

GEOGRAFIA URBANA A disciplina visa oferecer possibilidades para o conhecimento da urbanização a partir do esclarecimento de suas relações com o processo de (re) produção social. Para tanto, a urbanização será considerada na perspectiva teórica da (re)produção do espaço como processo histórico que se estabelece articulando indissociavelmente os planos econômico, político e social. Nesse sentido, a abordagem considerará o espaço urbano enquanto produto, meio e condição geral para a acumulação capitalista, bem como para a (re)produção social de modo mais amplo, procurando sublinhar as contradições aí implicadas. Destaque especial será dado à realidade urbana brasileira , especialmente a que se constitui a partir da metrópole de Belo Horizonte, buscando trazer para o centro do debate as especificidades de nossa formação social e seus (des)caminhos, bem como os (des)encontros teóricos, conceituais e metodológicos da Geografia nesse movimento. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOMORFOLOGIA E DINÂMICA DE VERTENTES A disciplina visa desenvolver nos alunos competências voltadas para o reconhecimento, a compreensão e a explicação da gênese e dinâmica das vertentes e de sua organização espacial, envolvendo o conhecimento dos agentes e processos morfodinâmicos exógenos e endógenos, incluindo o papel do homem como agente transformador do modelado. Nesse contexto, a aquisição de conceituações e terminologias específicas da Geomorfologia e o estabelecimento de relações com o relevo brasileiro são fundamentais. Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

GEOMORFOLOGIA TECTÔNICA E ESTRUTURAL A disciplina visa explicitar as relações existentes entre a gênese do relevo e as manifestações da tectônica, entendida como todo tipo de movimentação da crosta terrestre, e dos condicionantes litoestruturais nos diferentes domínios geotectônicos do Planeta. Discute as diferenças de enfoque entre abordagens morfoestrutural e morfotectônica. Trata, mais especificamente, das manifestações geomorfológicas reproduzidas em escala regional, sob forte condicionante geológico.
Carga horária de trabalho de campo: 24 horas.

INTRODUÇÃO A ESTATÍSTICA Amostragem; Estatística Descritiva:tabelas e gráficos, medidas de síntese numérica. Introdução ao cálculo de probabilidade. Variáveis aleatórias discretas e contínuas. Inferência estatística.

INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA A disciplina objetiva o reconhecimento das diversas práticas do fazer geográfico em sua historicidade, fundamentando o trajeto do aluno durante o curso. Deverá proporcionar aos alunos o contato com o desenvolvimento histórico do conhecimento geográfico, seu processo de institucionalização e o estado atual de sua elaboração, assim como possibilitar a reflexão sobre a natureza e os propósitos daGeografia, na perspectiva dos recortes dos objetos de estudo, discutindo as possibilidades metodológicas da interpretação geográfica. Serão desenvolvidas atividades de leitura, debate, pesquisa bibliográfica e de campo. Carga horária de trabalho de campo: 16 horas.

METODOLOGIA DA PESQUISA EM GEOGRAFIA A disciplina visa desenvolver junto aos alunos a construção da ciência moderna: a natureza da ruptura epistemológica. Ciência moderna e universidade contemporânea: os diversos significados da pesquisa. A importância e os papéis do método e das metodologias de pesquisa. Pesquisa e projetos de pesquisa em Geografia: possibilidades de estruturação. Delimitação teórica de temáticas e de objetos de pesquisa. Peças articuladas de um projeto de pesquisa: objetivos, metodologia, justificativa. Exeqüibilidade de projetos de pesquisa. Texto e linguagem em projetos de pesquisa e na pesquisa geográfica. Formatação e normas. Discussão e avaliação de projetos de pesquisa: simulações.

PEDOLOGIA A disciplina introduz e procura habilitar o aluno a entender o solo como entidade integrada da paisagem, identificando os principais fatores ambientais responsáveis pela distribuíção geográfica dos solos, no mundo e principalmente, no Brasil. Utiliza-se da descrição, análise e classificação dos solos, expondo informações quanto às diferentes formas de exploração desse recurso, buscando a correlação entre uso e problemas ambientais. Carga horária de trabalho de campo: 16 horas.

REPRESENTAÇÃO ESPACIAL EM GEOGRAFIA A disciplina visa tratar a avaliação e análise da informação geográfica. O problema da pesquisa, análise e tratamento da informação da Cartografia Temática; Leitura, análise e interpretação de cartas temáticas. Formas de representação nas implantações: pontual, linear e zonal; Etapas da elaboração de um documento gráfico, Tipos de Gráficos, diagramas, Construção, análise e interpretação de documentos gráficos. O Tratamento Gráfico de Informação: coleção de mapas, coleção de curvas; construção, leitura, análise e interpretação de documentos cartográficos; noções de sensoriamento remoto e interpretação de imagens; outras formas de representação do espaço geográfico além das obtidas através de fotografias aéreas e imagens de satélite como as usadas pelos grupos sociais (mapas mentais, croquis, perfis, etc.). Carga horária de campo: 8 horas

TEORIA E MÉTODOS EM GEOGRAFIA A disciplina trata da teoria da Geografia: teoria do objeto. A natureza do objeto da Geografia: a natureza do espaço. Conceitos e categorias da Geografia: espaço, paisagem, região, lugar, território. Temas de interesse da Geografia. Métodos da Geografia: o positivismo e a Geografia Clássica; o positivismo e a Nova Geografia; o materialismo histórico e a Geografia Crítica; a fenomenologia e a percepção ambiental no âmbito da Geografia. a teoria da Geografia sob as referências dos diferentes métodos ou das variadas concepções filosófico-científicas. teoria e métodos da Geografia na contemporaneidade.

Informações Gerais

O curso de graduação em Geografia da UFMG foi reconhecido pela Lei nº. 20825, de 26/03/46, com parecer da Câmara de Graduação nº 055/89 para o curso diurno, e nº 009/91 para o curso noturno.

Ter espírito crítico, criativo e questionador sobre a realidade socioambiental, particularmente a brasileira, é uma das características requeridas para quem deseja cursar Geografia na UFMG.

Os cursos de Geografia são oferecidos pelo Departamento de Geografia nas dependências do Instituto de Geociências (IGC) da UFMG, havendo algumas disciplinas específicas que são oferecidas em outros departamentos da Universidade.

Os cursos presenciais são oferecidos nos turnos diurno e noturno, correspondendo a dois cursos diferentes. No turno diurno são oferecidas as modalidades Bacharelado (4 anos) e Licenciatura (4 anos) e, no noturno, a Licenciatura (5 anos).

Em seu currículo, tais cursos buscam combinar uma formação equilibrada entre a prática e a teoria. Nos três primeiros períodos é oferecido um conjunto de disciplinas introdutórias, tais como, Cartografia I e II, Fundamentos de Geologia, Formação Territorial do Brasil, Geografia Econômica- são disciplinas comuns tanto a formação do bacharel em Geografia quanto do licenciado. No início do 4º período do curso, iniciam-se as matérias específicas de cada modalidade.

Quem escolhe a licenciatura, tem como opção lecionar nas redes públicas e privadas de Ensino, além de outros espaços relacionados à prática educativa- ONGs, assentamentos, universidades, entre outros. No bacharelado, as opções profissionais se vinculam às atividades próprias do técnico-pesquisador dos órgãos públicos no âmbito municipal, estadual ou federal, desenvolvendo atividades como levantamentos e mapeamentos socioambientais, estudos demográficos, planejamento urbano, rural e regional, avaliação de impactos ambientais, entre outras.

IGC - Av. Antônio Carlos, 6.627 - Pampulha - CEP: 31270-901 Belo Horizonte - MG / Acesso restrito