IGC

Geografia Bacharelado


Objetivos

Formação de profissionais capazes de compreender processos referentes a produção e organização do espaço natural e sócio-econômico, procurando oferecer orientação teórica capaz de levar à reflexão sobre os principais problemas concernentes a espacialidade e territorialidade dos fenômenos que compõe a realidade. Ao mesmo tempo, buscam propiciar o desenvolvimento de projetos de pesquisa e a produção do conhecimento na área da Geografia.

Oferecer práticas acadêmicas que permitam desenvolver projetos de pesquisa e produzir conhecimento em geografia capaz de auxiliar a compreensão e a espacialização de elementos e processos naturais e humanos. Em suas relações dinâmicas, tal perspectiva visa contribuir para o desenvolvimento em termos de conservação ecológica, crescimento econômico e melhoria da qualidade de vida das populações. Neste sentido, a Geografia também busca interagir com as modernas abordagens e princípios do desenvolvimento sustentável.



Atuação Profissional

O Bacharel em Geografia é preparado para atuar como geógrafo pesquisador. O campo de atuação do geógrafo envolve, entre outras atividades, o reconhecimento, o levantamento, a análise e o mapeamento de aspectos sócio-ambientais, tendo em vista diferentes objetivos:

a caracterização do espaço geográfico e o planejamento territorial para o ordenamento e adequação espacial das intervenções e atividades humanas.
o levantamento e a gestão de recursos naturais, como águas, vegetação, solos e minerais, dentre outros, buscando-se o planejamento, a exploração racional e
a adequação entre a disponibilidade e a demanda destes recursos;
os estudos de impactos ambientais e elaboração de relatórios ambientais envolvendo a poluição e a degradação dos recursos naturais;
a gestão de unidades de conservação como parques e reservas biológicas, visando a proteção de recursos naturais, biomas, ecossistemas e espécies ameaçadas de extinção, por exemplo;
os estudos espeleológicos como o mapeamento e a gestão de grutas e cavernas;
os estudos de viabilidade de implantação e funcionamento de empreendimentos como hidrelétricas, minerações e projetos agrícolas, visando o atendimento da legislação ambiental;
os estudos geomorfológicos e pedológicos visando a reconstituição do passado das paisagens e o controle e a prevenção da erosão acelerada, do assoreamento de cursos d'água e de deslizamentos de encosta;
os estudos da distribuição e da dinâmica populacional (estudos demográficos).
os estudos climatológicos e meteorológicos envolvendo, por exemplo, previsões do tempo;
os estudos biogeográficos envolvendo, por exemplo, a gestão de ecossistemas nacionais;
o planejamento urbano e regional, buscando-se alternativas para o desenvolvimento sustentável das áreas urbanas e das regiões espaciais;
estudos de geografia agrária visando, dentre outros, o planejamento de áreas agrícolas para a racionalização espacial do uso do solo agrícola;
estudos de geografia política envolvendo a compreensão e a gestão de conflitos internacionais;
estudos de geografia econômica, envolvendo os processos e fluxos comerciais e industriais;
estudos de percepção ambiental, envolvendo aspectos cognitivos e sociológicos do homem em relação ao ambiente;
a aplicação de técnicas cartográficas, técnicas de geoprocessamento e técnicas de sensoriamento remoto para a espacialização e a gestão adequada dos territórios.


Vagas e Processo Seletivo

São oferecidas, em cada processo seletivo, 50 (cinqüenta) vagas por pólo, totalizando 200 vagas. A única forma de ingresso é o vestibular, que ocorre por meio de editais específicos. Os cursos de graduação na modalidade a distância não apresentam outras formas de ingresso como transferência, reopção ou continuidade de estudos. Informações sobre o processo seletivo podem ser obtidas em Copeve.

Próxima oferta: A próxima oferta ocorrerá em 2014 na modalidade bacharelado.


Estrutura Curricular

O curso de Bacharelado em Geografia na modalidade à distância tem sua estrutura curricular em conformidade com as legislações específicas e regulamentares da UFMG, possuindo duração de oito (8) semestres. No total, o estudante deverá cursar 2.400 horas de atividades acadêmicas, sendo 1.920 horas de disciplinas obrigatórias, 420 horas de disciplinas optativas e 60 horas de disciplinas de formação livre. As disciplinas optativas são oferecidas a partir do 5º período.

Por tratar-se de modalidade à distância, o curso propõe, já no primeiro semestre, atividades acadêmicas com duração de 60 horas/aula cada, cujos conteúdos introduzem o discente aos fundamentos da EAD, às TICs (Tecnologias da Informação e Comunicação) e a métodos de estudo autônomo.

A estrutura curricular do Curso de Bacharelado em Geografia na modalidade à distância é apresentada abaixo:



Disciplinas e Ementas

DCC066 e DCC067- INTRODUÇÃO ÀS TECNOLOGIAS COMUNICAÇÃO E INFORMAÇÃO I E II

Educação e tecnologia. O uso de tecnologias em EAD. Interatividade e interação. A mediação em EAD. Aprendendo a se comunicar através de: e-mail, chat, fórum, grupos de discussão, videoconferência, audioconferência. A busca de informações através da Internet. Sites de busca. Editores de texto. Planilhas eletrônicas. Uso das plataformas de apoio à EAD.

GEO215 - METODOLOGIA DE ESTUDOS AUTÔNOMOS

Estudar e Aprender. O estudo e a educação a distância. Ambiente de estudo. Fatores que favorecem a concentração; hábito, interesse, relaxamento, emoção. Recursos mnemônicos na aprendizagem. Planejamento, cronograma e rotinas de estudo. Como ler um texto. Análise e interpretação de texto. Como fazer anotações, resumos, fichamento e resenhas de artigos e livros. Tipos de fichas. Pesquisando vários textos e artigos. Pesquisa bibliográfica.

GEO216 - INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA

A disciplina objetiva explorar questões filosóficas relativas a constituição e fundamentação dos diversos tipos de conhecimento e das ciências humanas em oposição às ciências da natureza ao lado do reconhecimento do desenvolvimento histórico do conhecimento geográfico e das diversas práticas do fazer geográfico. Deverá proporcionar aos alunos o contato com a reflexão sobre a natureza, os propósitos e os temas de interesse da Geografia, discutindo as possibilidades metodológicas da interpretação geográfica. Serão desenvolvidas atividades de leitura, debate e pesquisa bibliográfica.

GEL061 - FUNDAMENTOS DE GEOLOGIA

A disciplina visa capacitar os alunos a compreender o significado dos registros geológicos e a natureza da explicação científica das feições e fenômenos terrestres que constituíram e modificaram o planeta Terra ao longo do tempo geológico. Aborda os métodos de estudo e a caracterização dos processos e registros com base na composição, forma, arranjo espacial, origem e evolução de diferentes compartimentos litosféricos visando o entendimento das propriedades e dinâmica terrestres. Objetiva habilitar os alunos a reconhecer os materiais e feições geológicas a partir da identificação, descrição e classificação macroscópica, no campo e em laboratório, dos principais tipos de rochas e estruturas e a interpretar essas feições com relação aos processos que lhes deram origem.

GEO308 - CARTOGRAFIA

A disciplina apresenta os fundamentos da Cartografia destacando sua relevância para a ciência geográfica. Através de conceitos da Cartografia de Base (escala, orientação, sistemas de projeção, coordenadas, fontes, convenções cartográficas, medidas em carta, fusos horários), pretende-se introduzir o aluno na construção, leitura e interpretação de documentos cartográficos como o mapa topográfico, perfil topográfico e croquis, capazes de armazenar e possibilitar a análise e comunicação da informação geográfica. Os princípios do tratamento gráfico da informação relacionados à coleta, registro, tratamento, análise e interpretação de dados, servirão de subsídio para que o aluno seja capaz não só de construir, analisar e interpretar um documento gráfico, mas também de realizar uma avaliação crítica do mesmo.

GEO225 - FORMAÇÃO TERRITORIAL DO BRASIL

A disciplina visa possibilitar a compreensão geográfica da formação territorial do Brasil, desde a fundação até a consolidação do domínio português e suas repercussões sobre os domínios étnico-sociais. Dar visibilidade aos conflitos e confrontos subjacentes aos diferentes momentos históricos da produção do espaço, com ênfase nas diversas estratégias dos agentes intervenientes nas rotas de circulação, na constituição das cidades e na (re)definição das regiões, bem como nas formas de instituição da propriedade no Brasil, considerando sua lógica excludente até os dias de hoje.

GEO220 - GEOMORFOLOGIA

A disciplina visa desenvolver nos alunos competências voltadas para o reconhecimento, a compreensão e a explicação da gênese e dinâmica das formas do relevo terrestre e de sua organização espacial, envolvendo o conhecimento dos agentes e processos morfogenéticos exógenos e endógenos, incluindo o papel do homem como agente transformador do modelado. Nesse contexto, a aquisição de conceituações e terminologias específicas da Geomorfologia e o estabelecimento de relações com o relevo brasileiro são fundamentais.

GEO221 - GEOGRAFIA POLÍTICA

A disciplina introduz conceitos e contribuições teóricas da Geografia Política e da Geopolítica, visando proporcionar ao aluno, inclusive por meio de exemplos clássicos, o conhecimento das relações conflituosas entre espaços territoriais e poder político. Desenvolvem-se reflexões sobre fronteiras territoriais e focaliza-se o surgimento dos Estado-Nações, bem como dos imperialismos sob os regimes capitalistas e socialistas. São abordados os processos relacionados ao fim dos Impérios clássicos na I Guerra Mundial, a configuração do Estado de Bem Estar Social e as experiências de planejamento, gestão e autoritarismo estatal no século XX durante e após a Guerra Fria. Desenvolvem-se análises sobre as crises do Estado na contemporaneidade, o fim da URSS, o neoliberalismo e outros processos relacionados a poder, sociedade e espaço.

GEO222 - GEOGRAFIA DA POPULAÇÃO

A disciplina introduz conteúdos básicos, teorias e práticas que habilitam o aluno a descrever, interpretar e utilizar-se de técnicas aplicadas à análise demográfica do espaço geográfico, expondo informações sobre estrutura etária, crescimento, distribuição e redistribuição da população no Brasil e no Mundo, associadas às componentes: mortalidade, fecundidade, migrações internas e migrações internacionais. A dinâmica populacional vista ao longo do tempo, tendo em conta a socieconomia, culturas e instituições, será objeto de aprofundamento e reflexão visando o entendimento da formação e desenvolvimento das sociedades atuais.

GEO223 - GEOGRAFIA AGRÁRIA

Introduz conteúdos teóricos referidos aos processos agrários no mundo e, particularmente, no Brasil. Introduz conhecimentos que possibilitem a compreensão geoistórica das práticas agrárias, com ênfase na evolução dos sistemas agrários e revoluções agrícolas. Propõe uma reflexão crítica sobre os conceitos e noções de agricultura, agrário, rural, ruralidade, política agrícola, política agrária e questão agrária, tendo em vista a compreensão da estrutura fundiária, das diferentes formas de produção, das lutas pela terra e reformas agrárias, considerando experiências de diversas formações sociais. Habilita o discente a compreender os processos socioespaciais e ambientais decorrentes da modernização do campo, destacando a atuação do Estado na realidade agrária, com ênfase para o caso brasileiro.

GEO310 - ESTATÍSTICA

A disciplina visa capacitar os alunos a dominar algumas técnicas de levantamento e apresentação estatística, objetivando sua aplicação ao campo de conhecimento geográfico e sua prática.

GEO219 - GEOGRAFIA ECONÔMICA

A disciplina objetiva introduzir conceitos, noções e fundamentos relativos ao conhecimento geográfico da dimensão espacial dos processos econômicos, nas suas diversas manifestações, com ênfase nas elaborações teóricas sobre a distribuição espacial das atividades, meios e recursos e suas relações com a reorganização dos processos produtivos e a redefinição dos padrões da acumulação capitalista. Serão também destacadas as análises teóricas referidas ao processo de inserção do espaço nos circuitos de valorização.

GEO227 - CLIMATOLOGIA
A disciplina introduz e habilita o aluno a conhecer os principais elementos da estrutura da atmosfera terrestre, o funcionamento do balanço de energia do sistema terra-atmosfera e as características físicas, temporais e espaciais das variáveis climáticas. São apresentados fenômenos climáticos que permitem ao aluno entender os mecanismos dinâmicos relacionados aos padrões espaciais dos climas no planeta, bem como sua variabilidade natural ou forçada pelas atividades humanas.

BIOGEOGRAFIA

A disciplina aborda questões relativas à interface ente Geografia, Biologia e Ecologia, trabalhando as ênfases consideradas em cada uma dessas áreas do conhecimento e a resultante espacial de cada abordagem. Buscam-se os elementos da Biologia e da Ecologia, incluindo a observação e a análise direta, que são necessários para a compreensão da organização, distribuição e dinâmica espacial dos seres vivos. A perspectiva têmporo-espacial é trabalhada nas suas diversas escalas no sentido de fornecer elementos para o entendimento das razões da distribuição espacial dos seres vivos. Busca-se, ainda, o estabelecimento de uma interface entre o estado atual da situação da biota planetária e o grau de interferência humana.

GEOGRAFIA URBANA

Proporcionar aos discentes o conhecimento de conceitos, definições, teorias e técnicas desenvolvidas nos estudos urbanos. Analisar a urbanização como processo social e histórico, articulando suas dimensões econômica, política e cultural e sua condição geral para a reprodução social, focalizando a realidade brasileira. Explorar diferentes orientações teóricas acumuladas e desenvolvidas no âmbito da Geografia para compreender o fenômeno urbano e procurar refletir sobre os limites e possibilidades de seus recursos conceituais (tais como paisagem, sítio, situação, centro, centralidade, bairro, lugar) e metodológicos (atividades de campo, por exemplo) para o conhecimento da realidade urbana.

CARTOGRAFIA DIGITAL E SENSORIAMENTO

A disciplina introduz o aluno nos princípios do Sensoriamento Remoto com relação aos processos de aquisição, análise e interpretação das informações da superfície terrestre obtidas pelos diferentes sistemas sensores. Estes fundamentos possibilitarão ao aluno ler, analisar e interpretar os principais produtos do Sensoriamento Remoto de interesse aos estudos geográficos: as imagens aéreas e orbitais. Para tanto se utilizam procedimentos da interpretação visual aliada a noções básicas de processamento digital de imagens. O aluno, ao final da disciplina, deverá ser capaz de elaborar um croqui resultante da interpretação das imagens e material de apoio.

GEOGRAFIA DA MUNDIALIZAÇÃO

A disciplina visa possibilitar o conhecimento da reprodução social e de suas diferentes expressões espaciais no contexto da mundialização, desde a fundação dos Estados modernos, bem como da constituição do capitalismo, sob a industrialização, tendo em conta suas (re) definições e realizações objetivas nos diferentes lugares. Enfatizar-se-á a concentração e centralização dos capitais, considerando o papel do Estado e das corporações transnacionais, a reconfiguração dos marcos institucionais do mundo a partir da Segunda Guerra Mundial, bem como os diferentes contextos históricos de inserção das periferias na mundialização.

PEDOLOGIA

A disciplina introduz e procura habilitar o aluno a entender o solo como entidade integrada da paisagem, identificando os principais fatores ambientais responsáveis pela distribuíção geográfica dos solos, no mundo e principalmente, no Brasil. Utiliza-se da descrição, análise e classificação dos solos, expondo informações quanto às diferentes formas de exploração desse recurso, buscando a correlação entre uso e problemas ambientais.

GEOMORFOLOGIA DE ÁREAS INTERTROPICAIS

A disciplina visa capacitar os alunos a compreender os principais processos morfogenéticos endógenos e exógenos bem como as formas de relevo característicos do Globo, com ênfase nas áreas intertropicais e, especificamente, no Brasil. Neste contexto, pretende-se capacitar os alunos a relacionar e espacializar elementos e processos naturais e antrópicos para explicar a gênese, a dinâmica e a organização espacial do modelado das áreas intertropicais.

GEOGRAFIA DO RURAL

Visa introduzir conteúdos teóricos básicos e práticos sobre processos em curso no rural brasileiro. Introduz noções sobre o que é o rural, o que é população rural, ruralidade e concepções sobre o desenvolvimento rural. Focaliza teoricamente o surgimento e desdobramentos do capitalismo na agricultura com a formação da indústria rural, do emprego rural, do setor de serviços e conseqüentes transformações socioespaciais. Enfatiza a concepção e crítica da pluriatividade por meio da explicitação dos processos socioambientais recentes do chamado novo rural brasileiro. Expõe teoria e conceitos sobre desenvolvimento local sustentável, agroecologia e manejo integrado dos sistemas naturais e de cooperação agrícola. Introduz fundamentos teórico-conceituais para a compreensão da transição paradigmática da agricultura, particularizando o contexto mineiro.

TEORIA E MÉTODOS

Esta disciplina objetiva iniciar os estudantes nas discussões de caráter teórico e metodológico referentes à produção do conhecimento e, em particular, à Geografia. Deverá possibilitar a compreensão dos métodos de interpretação da realidade a partir das tradições teóricas como o positivismo, historicismo, neopositivismo, materialismo histórico e dialético e fenomenologia. Focaliza questões epistemológicas próprias do saber geográfico por meio de duas mediações: a dos métodos e técnicas de obtenção de informações empíricas e a da reflexão teórica, aprofundando o estudo das categorias e conceitos da interpretação geográfica.

METODOLOGIA DA ANÁLISE REGIONAL

A disciplina visa desenvolver habilidades teóricas, técnicas e investigativas por meio da descrição e análise socioespacial baseadas em métodos quantitativos e qualitativos utilizados em estudos regionais. Às regiões e redes urbanas aplicam-se a mensuração dos níveis de hierarquização, concentração, distribuição e localização desigual de atividades socioeconômicas, ao lado do tratamento computacional de bancos de dados selecionados, com vistas à ampliação da interlocução dos alunos com a Geografia Aplicada, em suas vertentes urbano-regional.

GEOGRAFIA E RECURSOS HÍDRICOS

A disciplina visa capacitar os alunos a compreender a dinâmica e as interações espaciais dos recursos hídricos superficiais e subterrâneos, principalmente no Brasil, bem como as formas de utilização dos recursos hídricos e suas conseqüências (impactos). Visa também permitir aos alunos compreender aspectos da Política Nacional de Recursos Hídricos, envolvendo o papel dos atores do Sistema Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos e os principais documentos legais que regulamentam as questões hídricas no país. Adotando a bacia hidrográfica como unidade principal dos estudos aplicados (estudos de caso), a disciplina pretende enfatizar o papel dos Comitês de Bacia Hidrográfica na gestão dos recursos hídricos em nível local.

GEOGRAFIA FÍSICA DO BRASIL

A disciplina habilita o discente a entender o espaço físico brasileiro a partir da síntese dos conhecimentos adquiridos em outras disciplinas básicas da área física da Geografia. Utiliza-se da descrição, análise e classificação dos diferentes elementos que o compõe, buscando entender a evolução dos mesmos ao longo do tempo que resultou em inter-relações expressas sob a forma de domínios naturais, possíveis de serem cartografados, bem como o processo de ocupação humana verificada nesse território. O entendimento desse espaço físico permite que o discente identifique os diferentes níveis de apropriação e alteração de cada domínio, assim como os seus limites, apresentados sob a forma de impactos ambientais.

LEVANTAMENTO E AVALIAÇÃO DOS SOLOS

A disciplina procura habilitar o aluno a entender e aplicar os procedimentos metodológicos associados ao processo de mapeamento e levantamento dos solos e, a partir das informações obtidas, avaliar o potencial de uso desse recurso conforme as metodologias aplicadas no Brasil, e suas limitações.

GEOGRAFIA CULTURAL DO BRASIL/ETNOGRAFIA

Investigação dos temas associados à apropriação simbólica e visões de mundo, imaginário e paradigmas. Discussão de questões concernentes à reivindicação da diferença e emergência de identidades coletivas. Estudo da diversidade, padrões e processos culturais. Análise da relação entre territorialidade e cultura. Ênfase na atual revalorização das realidades cultural e territorial nas investigações e práticas geográficas. Enfoque particular nas questões vinculadas ao estudo da etnogeografia e dinâmica da fronteira, incluindo os debates sobre indigenismo e territorialização. Definição, contextualização e exemplificação do conceito de etnoambientalismo. Desenvolvimento de habilidades e competências na análise da matriz cultural do brasil, contemplando a utilização das categorias de território e lugar, e a investigação das dimensões do espaço vivido e da intersubjetividade.

PLANEJAMENTO TERRITORIAL

Visa apresentar e discutir a dimensão histórica e geográfica do planejamento territorial tendo por corolário as teorias e metodologias aplicadas a nível local, regional, nacional e mundial. Análises e aplicações práticas em planejamento do espaço serão efetivadas em campo, com destaque para as realidades locais e microrregionais brasileiras.

GEOPROCESSAMENTO

Prover os alunos em ciências ambientais das técnicas de representação da cartografia moderna, discutindo e praticando os processos de conversão e estruturação da base de dados cartográficos em meio digital e de editoração eletrônica de dados gráficos, usados para simbolização e realização de cartas em conjunto com as noções básicas da cartografia necessárias a implementação de um projeto cartográfico.

INSTRUMENTOS, GERENCIAMENTO E GESTÃO AMBIENTAL E TERRITORIAL

A disciplina tem como objetivo desenvolver nos discentes competências voltadas para a análise, compreensão e aplicação das metodologias de levantamento do meio ambiente aplicadas à instrumentalização da gestão ambiental. Neste contexto, aborda os diferentes instrumentos apresentados pela legislação, como o Plano Diretor, Ordenamento Territorial, Avaliação de Impacto Ambiental (EIA/RIMA), Sistema de Gestão Ambiental em Empresas, entre outros, permitindo que o discente reflita sobre as suas possíveis formas de atuação, voltadas à gestão ambiental.

SEMINÁRIOS DE ATUALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

A disciplina objetiva expor o aluno às novas abordagens que vêm sendo desenvolvidas na Geografia brasileira e internacional, indicando eixos e temas recorrentes, obras e artigos de referência, técnicas e procedimentos inovativos que contribuem para ampliar a consistência da prática profissional.

CLIMATOLOGIA APLICADA À PRÁTICA GEOGRÁFICA

A disciplina habilita o aluno a aprofundar o conhecimento sobre os mecanismos dinâmicos associados aos padrões espaciais dos climas no planeta, bem como sua variabilidade. São apresentados fenômenos climáticos e técnicas de análise climática que permitam ao aluno, avaliar a importância das várias escalas espaciais que originam os padrões climáticos, com ênfase no Brasil e em Minas Gerais.

GEOGRAFIA DO BRASIL

A disciplina visa possibilitar uma compreensão geográfica da formação e desenvolvimento do espaço brasileiro, identificando as espacialidades consubstanciadas enquanto regiões e territórios. Propiciar o entendimento das hierarquias, homogeneidades, diversidades e desigualdades socioespaciais; da problemática das centralidades e periferias em mudança; da questão ambiental como resultante da apropriação/modificação da natureza; bem como das dinâmicas relativas à inserção internacional do país, por onde se articulam as dimensões econômica, política e cultural da formação socioespacial brasileira.

AGRICULTURA E PRODUÇÃO FAMILIAR

Esta disciplina propicia ao aluno a reflexão e discussão da produção familiar ao longo do tempo no espaço rural brasileiro, analisa os diferentes aspectos teóricos que procuram definir e explicar o funcionamento da unidade de produção familiar. Propicia ao discente adquirir o conhecimento dos enfoques teóricos marxistas e da teoria da organização da unidade de produção familiar. Para tal, utiliza leituras e trabalho de campo para introduzir o aluno à aplicabilidade de uma metodologia de estudo da agricultura familiar, buscando as abordagens contemporâneas sobre a agricultura e a produção familiar no espaço rural mineiro. Enfoca também questões da relação rural/urbano, da diversidade e da multifuncionalidade no espaço de produção familiar do ponto de vista da sustentabilidade na unidade de produção familiar.

IGC - Av. Antônio Carlos, 6.627 - Pampulha - CEP: 31270-901 Belo Horizonte - MG / Acesso restrito